Apóie a imprensa democrática e popular

Entrevista exclusiva com pastor que teve a casa saqueada por policiais

Por Patrick Granja / A Nova Democracia

No sábado, dia 4 de dezembro, a equipe de reportagem de AND esteve na casa do pastor e morador da Vila Cruzeiro, Ronai Braga, de 32 anos, que como mostra um vídeo feito pelos repórteres do jornal Correio Brasiliense, teve a sua casa invadida, revirada, depredada e saqueada por policiais durante a mega-operação militar das tropas do Estado reacionário nos complexo de favelas da Penha e do Alemão.

Em entrevista exclusiva, Ronai falou do momento em que percebeu que sua casa havia sido invadida e relatou o seu sentimento de revolta e indignação. A esposa de Ronai, a todo o momento, chorava e interrompia a entrevista para extravasar toda a sua frustração. Isso porque os 31 mil que Ronai economizou durante 8 anos, seriam gastos com uma nova moradia, financiada pela Caixa Econômica Federal, fora da Vila Cruzeiro, pois segundo o pastor, “a região não é um bom ambiente para se criar filhos”.

As pessoas que dizem que eu sou bandido, que esse dinheiro era do tráfico, não sabem o que é você estar agarrado a um sonho, estar com ele em suas mãos e, de repente, ir tudo por água abaixo. Trabalhar e lutar pelo seu sonho e, em um instante, tudo desaparecer. È a maior dor que um ser humano pode sentir — lamenta.

Acompanhada de um membro do Conselho Popular do Complexo do Alemão e de um representante da Rede de Comunidades e Movimentos Contra a Violência, nossa equipe fotografou os documentos que comprovam a origem do dinheiro roubado pelos policiais e as evidências de que as tropas invasoras sabiam que Ronai não era ligado ao tráfico, como seus ternos de pastor, bíblias e seus documentos que estavam em cima da mesa, mas mesmo assim roubaram seu dinheiro e destruíram a sua casa.

Meu filho mais velho tem 9 anos e veio me perguntar ‘papai, foram os policiais que fizeram isso?’. O que eu vou dizer para ele? Sempre ensinei meu filho a ser honesto. Outro dia ele chegou em casa com a borracha de um coleguinha do colégio e eu dei uma bronca nele por ter pedido emprestado e não ter devolvido. Agora a polícia vem aqui e faz isso? O que eu vou dizer pra ele? O que ele vai ficar pensando do Estado e da polícia? — pergunta Ronai.

Imagens da documentação que comprova a origem do dinheiro roubado:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s