Apóie a imprensa democrática e popular

Em Rondônia, repressão policial é a última medida de Cassol contra o povo

Por Patrick Granja / A Nova Democracia

O gerente do estado de Rondônia, Ivo Cassol — várias vezes denunciado em A Nova Democracia por seus inúmeros crimes contra o movimento camponês e o povo da região — renunciou ao seu cargo na tarde dessa quarta-feira, deixando para seu vice, João Caúla, a tarefa de continuar representando os interesses do latifúndio de Rondônia, massacrando camponeses com torturas, sequestros, assassinatos e outras barbaridades. Entre as categorias de servidores públicos mais atacadas por Cassol estão os profissionais da educação, nada satisfeitos com os 25% de perdas salariais que tiveram durante os 7 anos do gerenciamento desse declarado inimigo do povo, onde o único reajuste dado aos trabalhadores foi de 4%, ainda divididos em duas parcelas.

Na despedida de Cassol, os trabalhadores se reuniram em frente ao Palácio do Governo, em Porto Velho, para se despedir do canastrão com um grande protesto. Como sua última medida, ele ordenou que a tropa de choque da COE (Companhia de Operações Especiais) atacasse a multidão, que não se intimidou e reagiu atirando pedras e objetos e, em seguida, tentando invadir o prédio. Os profissionais da educação já estão em greve há 20 dias (desde o dia 11/3) aguardando uma audiência com o governo — determinada há uma semana pela justiça do trabalho — onde exigirão o cumprimento da pauta de reivindicações da categoria, que enquanto isso, promete intensificar sua jornada de mobilizações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s